Cruzeiro no Sudeste Asiático – Parte 1 – Pequim

Cruzeiro no Sudeste Asiático – Pequim

Viagem Porto até Istambul

Parti para Pequim a partir do aeroporto Francisco Sá Carneiro na cidade do Porto num vôo da Turkish Airlines via Istambul.

Pequim
Turkish Airlines

Fiz o check-in, passei o controle de segurança do aeroporto e dirigi-me à Autoridade Tributária para comunicar que levava aparelhos electrónicos na minha viagem à Sudeste Asiático.

Preenchi um formulário com a listagem dos equipamentos e número de série para evitar problemas na Alfândega no regresso a Portugal.

Entrei no avião e a viagem decorreu normalmente, tendo chegado a Istambul por volta das 22:30 hora local.

Viagem para Pequim

À 01:25 parti para Pequim no vôo da Turkish Airlines que chegou às 15:15 a Pequim, hora local.

Dormi pouco, já que não consigo dormir em aviões. Devo ter “dormitado” duas ou três horas.

A Turkish ofereceu um pacote de artigos práticos para a viagem, algo raro para quem viaja em económica. Normalmente estes artigos são oferecidos em executiva ou primeira classe.

Pequim
Amenidades – oferta Turkish Airlines

Nestes vôos de longo curso existe um chef de cozinha para a classe executiva, mas não para a económica.

Pequim
Chef ao serviço da classe executiva

A ementa foi a que vêem na foto:

Pequim
Ementa

Chegada ao aeroporto de Pequim

À chegada ao aeroporto, tive que tirar as impressões digitais numa máquina electrónica.

Coloca-se o passaporte no scanner e o mesmo reconhece a língua. A partir desse momento, as instruções foram dadas em Português.

Seguindo as instruções, coloquei os quatro dedos da mão esquerda primeiro, os quatro dedos da direita a seguir e por fim os dois polegares. Foi emitido um papel comprovativo de que as impressões foram tiradas e associadas com o número do meu passaporte.

A seguir fiquei na fila para o controle de passaportes e vistos. Foi relativamente rápido, já que existia duas divisões: uma para estrangeiros e outra para chineses (esta fila era enorme)

Após o controle, entrei oficialmente na China e entrei no “Automated People Mover”, um comboio que me levou ao terminal T3-C para levantar a bagagem.

Chegando ao terminal de bagagens, esperei algum tempo para levantar a minha bagagem e subi ao piso 4 para ir ao Banco da China para trocar dólares ou euros por Yuans. Como cheguei ao balcão depois das 16:30, o mesmo já estava fechado e tive que levantar dinheiro no ATM, pois pelas investigações que fiz, deve-se evitar as casas de câmbio no aeroporto. Mas o balcão do Banco da China no aeroporto terá as conversões mais baratas para a moeda chinesa, de acordo com uma investigação online prévia antes de viajar. Nunca cheguei a comprovar tal facto.

De seguida dirigi-me para a zona de transportes e comprei o “Yikatong Card” por 20 yuans e carreguei com 50 yuans para poder circular no metro de Pequim.

Pequim
Yikatong card

Recomendo que, caso viaje de forma independente ou em casal, use este bilhete. E pode devolver o mesmo antes de deixar Pequim, recebendo 20 Yuans pelo cartão mais o saldo que não utilizou.

Apanhei o comboio Airport Express para o centro da cidade por 25 yuans, descontados do cartão que comprei.

Entrei no metro de Pequim para uma curta viagem até à estação de comboios onde ficava o meu Hotel – Howard Johnson Paragon Hotel

Pousei a mala no quarto, que era excelente e com vista para a estação e fui jantar num restaurante perto, tendo depois me retirado para o quarto para descansar.

Pequim
Vista do quarto da estação de comboios

Visita a Pequim

O jet lag afectou-me já que dormi pouco (cerca de 3 horas). Senti tonturas e algum cansaço quando me levantei às 06:00 para tomar o pequeno almoço.

Às 07:00 já tinha um representante da China Highlights à minha espera para o passeio do dia.

Pontuais! Mais concretamente 06:58

Éramos 3 e entramos numa carrinha, tendo apanhado mais 3 pessoas em dois hotéis relativamente perto.

Fomos para a Praça Tiannamen. Às 7:45 já estava com muita gente. O mausóleo de Mao-Tsé-Tung estava aberto e havia milhares de chineses a fazer fila para prestar homenagem ao “Grande Timoneiro”.

Pequim
Praça Tiannamen – flores para festejar o Dia Nacional

A primeira semana de Outubro é a chamada “Golden Week”, que inicia com o Dia Nacional e dura por uma semana. Os chineses viajam muito nessa altura e a capital está cheia. Pude constatar na estação e na Praça Tiannamen.

Posso dizer que às 05:00 a rua em frente à estação já estava com filas de trânsito automóvel e algo como um sino da estação toca hora a hora a partir das 05:00…

Posteriormente seguimos para a Cidade Proibida. Eis algumas fotos:

Pequim
Cidade Proibida

Comprei algumas recordações numa loja e vi um chinês a escrever nomes das pessoas em caracteres chineses numa folha A4

Pequim
escrevendo um nome em Mandarim

Dirigimo-nos de seguida para a Grande Muralha da China numa viagem de 70 Km.

Almoçámos num restaurante perto da Muralha.

Comemos arroz, vegetais, galinha, bife, porco…a comida era servida em pratos grandes e colocada numa mesa giratória à nossa frente e tirávamos a comida para o nosso prato.

Pequim
Comida chinesa

Comemos usando os pauzinhos (eu tentei) mas tínhamos faca e garfo à disposição.

De seguida subi à Grande Muralha no teleférico situado na secção de Mutyanu. A viagem valeu a pena. Eis umas fotos:

Pequim
Grande Muralha da China

 

Regressamos a Pequim e fomos assistir a uma cerimónia do chá, onde provámos vários tipos de chá.

Não filmei ou tirei fotos, desfrutei da mesma.

Atenção que existem muitos “esquemas” para turistas incautos que são abordados para assistir a uma cerimónia de chá e pagam centenas de yuans com o cartão de crédito. Não caia nessa. Como eu estava com uma empresa reputada, não houve esse problema e a experiência foi muito agradável.

A China Highlights nos deIxou nos respectivos hotéis e eu depois segui de metro para Wangfujing Street para ir provar o Pato à Pequim.

Provei o mesmo de forma original e como os locais. Entrei numa rua estreita perpendicular à famosa rua pedonal de Pequim e passei por imensas bancas de comida de rua, incluindo escorpiões em espeto

Pequim
Escorpiões vivos no espeto

Estes ainda estavam vivos antes de serem fritos.

Adquiri Pato à Pequim embrulhado em papel e com legumes.

Não fiquei fã. Devia ter comido o pato num restaurante tradicional ou mesmo no Hotel

Ainda comprei um crepe, que estava muito gorduroso e nem acabei de o comer.

Um conselho: leve guardanapos porque os chineses limpam a boca com a mão e o braço….

Voltei ao Hotel para descansar, pois só terei dormido cerca de seis horas desde que parti do Porto.

Transfer para o Terminal de Cruzeiros de Tianjin

Eu recomendo vivamente a China Highlights para percursos em Pequim ou mesmo na China.

O transfer para o Porto de Tianjin foi adquirido com eles. Era a opção mais barata e a melhor já que a camioneta nos deixou mesmo no terminal. O comboio bala de Pequim, só permite ir até Tanggu a algumas dezenas de quilómetros, obrigando ao uso de táxi para o terminal.

Para o transfer com destino ao Terminal de Tianjin a 170 Km usei a China Highlights. O ponto de partida é no Beijing International Hotel como pode confirmar no site deles.

Tem que lá estar às 09:30 e o autocarro parte às 10:00

É uma viagem de quase três horas com uma paragem para ir à casa de banho e comprar bebidas ou snacks.

Muita construção eu vi ao longo das auto-estradas. Prédios altos, novas cidades estão sendo criadas.

Acredito que a China vai ser a maior potência económica mundial neste século.

O metro de Pequim é eficiente e rápido, o que me surpreendeu. Esperava encontrar multidões enormes no Metro, mas tal não aconteceu. Nunca consegui viajar sentado, mas também não viajei muito apertado.

Em jeito de conclusão, é um caos mas organizado. Comprovei tal na Cidade Proibida.

Não fiquei com uma ideia completa e formada de Pequim, mas a mesma merece uma visita de 4 dias pelo menos. Há muito que ver.

De seguida, o dia de embarque.

Acompanhe o blog no Facebook e Instagram.

Pedro Monteiro

Siga-me nas redes sociais
error

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.